Brasil - Geologia, Recursos Minerais, Hídricos e Mineração <Home>
Geologia de Engenharia
   Caso de Aplicação

 Barbeiragem nas fundações



Um dos elementos mais sensíveis de uma construção mais pesada – edifícios, torres de transmissão, pilares de viadutos e pontes, monumentos, barragens, etc – é sem dúvida representado pelas fundações.

As fundações constituem o elemento estrutural que faz a interface de esforços entre a construção e o terreno natural. Donde se depreende a incondicional necessidade de se investigar, sob a ótica da Geologia de Engenharia, as características geológicas e as propriedades geotécnicas dos terrenos sobre os quais vão se assentar as construções.

São várias as situações que sugerem cuidados especiais no projeto e na execução das fundações, portanto exigindo cuidadosa investigação: presença de solos argilosos moles (que poderão romper ou perder volume com o tempo); presença de materiais de diferentes capacidades de suporte (que poderão se “acomodar” em graus diferenciados sujeitando a construção a esforços não considerados no projeto); terrenos sujeitos a variações do nível do lençol d’água (o que acarretará alterações em parâmetros geotécnicos do solo); presença de vazios – preenchidos ou não - como estruturas de dissolução reliquiares de terrenos calcários (que poderão provocar rupturas bruscas); inclinação do terreno caso a construção esteja em uma encosta (o esforço das fundações poderá provocar uma ruptura do talude ou uma ruptura na encosta poderá afetar as fundações), presença de solos colapsíveis (que podem mudar sua estrutura granulométrica interna com modificações abruptas de suas propriedades geotécnicas), solos com argilo-minerais expansíveis (que poderão implicar em esforços não esperados nas fundações), etc.

O caso da foto representa uma situação não muito rara em construções da planície costeira paulista: a presença de camadas ou lentes de argilas moles, totalmente inapropriadas para receber diretamente os esforços de uma fundação. Ou o construtor confiou em sua “experiência” dispensando maiores avaliações, ou projeto e execução não foram muito felizes; por exemplo, broca ou estaca não transpuseram totalmente (como se esperaria) a camada argilosa.


  Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos                     
            santosalvaro@uol.com.br                       


Retorna a página anterior